academy
Segurança
Segurança
Ver tudo Segurança artigos
Privacidade
Privacidade
Ver tudo Privacidade artigos
Desempenho
Desempenho
Ver tudo Desempenho artigos
Selecione o idioma
Selecione o idioma
Avast Academy Privacidade VPN Locais de servidor de VPN: Os melhores países para se conectar

Locais de servidor de VPN: Os melhores países para se conectar

Quando se trata de países onde os servidores VPN estão localizados, nem todos são iguais. Cada país tem as próprias leis e regulamentos de internet que tratam do conteúdo e da privacidade do usuário. E pode ser melhor conectar-se a uma VPN de determinados locais onde os servidores de VPN oferecem mais liberdade. Continue lendo para conhecer as melhores localizações de servidores e países para se conectar a uma VPN.

Academy-The-best-server-countries-to-connect-to-via-VPN-Hero

Quais são os melhores países para se conectar por uma VPN?

O melhor país para se conectar a uma VPN depende do que você quer fazer online, além da sua localização. Você geralmente terá uma velocidade de conexão maior ao se conectar a um servidor VPN localizado mais próximo da sua localização real. E se quiser assistir a programas da Netflix dos EUA, precisará usar um servidor VPN baseado nos EUA.

Hamburguer menu icon

Este artigo contém:

    Embora nem todos os países possam atender a todas as suas necessidades, os melhores países para servidores VPN têm uma grande variedade de conteúdo, alto nível de liberdade na internet e leis de privacidade bem estabelecidas. Usar uma VPN nesses países significa que a maior parte do conteúdo online poderá ser acessado facilmente e sua privacidade será mantida.

    Agora vamos à nossa lista dos melhores países para se conectar a um servidor VPN. Para criar essa lista, usamos o relatório anual da Freedom House sobre liberdade na internet, que considera obstáculos ao acesso à internet, limitações de conteúdo e direitos do usuário ao avaliar os países. Dependendo da sua localização e necessidades específicas, os países com maior liberdade na internet são melhores para se conectar com VPNs.

    Os melhores países com servidores para se conectar a usar uma VPNOs melhores países para servidores VPN, como aqueles em verde (ou laranja) acima, têm uma forte cultura de liberdade na internet e leis de privacidade bem estabelecidas.

    icon_011. Islândia

    Desde 2016, a Islândia lidera com frequência os rankings de liberdade na internet e por bons motivos. O país impõe restrições mínimas a conteúdo online e tem proteções robustas para os direitos do usuário.

    Entre outras proteções legais concedidas aos usuários de internet no país, a Islândia possui leis para proteger denunciantes e jornalistas, bem como fortes proteções à liberdade de expressão. O país também permite ferramentas de criptografia de dados, sem requisitos de descriptografia.

    Além disso, os residentes da Islândia desfrutam de acesso quase universal, pois você pode se conectar de praticamente qualquer lugar da ilha. Dependendo de onde você estiver, a Islândia é um dos melhores países para se conectar a um servidor de VPN.

    icon_022. Estônia

    A Estônia é um pequeno país báltico conhecido por sua abordagem pioneira ao governo eletrônico, em que quase todos os serviços governamentais podem ser acessados facilmente pela internet. A abordagem progressiva do país à governança da internet se estende à proteção da privacidade e da liberdade do usuário na rede.

    A Estônia possui algumas das proteções de privacidade na internet mais fortes do mundo, e sua Lei de Proteção de Dados Pessoais (PDPA) estabelece seis princípios legais que os processadores de dados devem seguir. O país também permite que os residentes vejam quem acessa as informações deles e que tipo de informações está sendo acessada.

    A Estônia tem uma cultura de internet muito transparente que prioriza a privacidade e a proteção de dados, o que garante que as pessoas mantenham o controle dos dados pessoais.

    icon_033. Canadá

    O Canadá é o terceiro colocado no ranking da Freedom House para liberdade de internet. Há muito tempo, o país tem uma reputação de respeito às liberdades civis, e isso se reflete em suas fortes leis de privacidade e proteção na internet.

    As proteções de privacidade na internet do Canadá se estendem a mensagens de texto e usuários de dispositivos compartilhados. Os canadenses podem postar ou acessar a internet com poucas restrições. O país apoia a neutralidade da rede e exige que os provedores de internet encaminhem reivindicações de violação de direitos autorais diretamente aos usuários e os proíbe de exigir pagamento, taxas de acordos financeiros ou informações pessoais.

    Tudo isso significa que o Canadá permite maior acesso ao conteúdo e protege aqueles que infringem os direitos autorais acidentalmente.

    icon_044. Costa Rica

    O acesso à internet na Costa Rica é bom e o país tem uma cultura de internet livre e aberta. A Costa Rica tem uma longa tradição de democracia estável, o que significa que as proteções de liberdade de expressão são bem estabelecidas.

    A infraestrutura da internet vem se expandindo rapidamente, embora sua rede móvel possa precisar de melhorias. O país tem amplo acesso à internet 4G e incluiu planos para acesso 5G no Plano Nacional de Desenvolvimento e Investimento Público.

    A Costa Rica é uma ótima opção para se conectar a um servidor VPN, especialmente se você estiver nas Américas. Mas a infraestrutura de internet do país pode ser afetada pela estação chuvosa ou por atividades sísmicas.

    icon_055. Taiwan

    Taiwan tem um dos acessos mais livres de todos os países do leste asiático. A maioria dos sites e do conteúdo podem ser acessados no país, exceto sites que promovem atividades ilegais e alguns sites e serviços baseados na China.

    A privacidade do usuário e as proteções de dados pessoais são fortes em Taiwan e o uso de criptografia também é protegido. Isso torna Taiwan uma ótima opção para se conectar a um servidor VPN, especialmente se você estiver na Ásia.

    icon_066. Alemanha

    Embora a Alemanha tenha enfrentado alguns problemas com desinformação, como outros países nesta lista, ela ocupa uma boa posição em liberdade geral na internet. A lei do GDPR (Regulamento Geral de Proteção de Dados) da UE, bem como a legislação nacional, ajudam a manter os direitos do usuário e a privacidade dos dados.

    Desde que o GDPR entrou em vigor, os sites seguem padrões rígidos de tratamento dos dados do usuário. Por exemplo, os dados coletados na Alemanha não podem ser transferidos para sites estrangeiros, a menos que os países que hospedam esses sites também cumpram o GDPR.

    Para garantir o cumprimento, o governo da Alemanha recentemente intensificou a vigilância na internet e fortaleceu as leis que exigem que os provedores de internet denunciem atividades ilegais quando detectadas. No entanto, todas as formas de criptografia são legais e o país ainda é uma ótima opção para conectar sua VPN.

    icon_077. Estados Unidos

    Os Estados Unidos podem ter sido um dos primeiros países a consagrar a liberdade de expressão na lei, mas essa posição na lista é resultado da turbulência política e da proliferação de desinformação online.

    Os Estados Unidos ainda têm uma tradição bem estabelecida de proteção da web aberta e são incomparáveis em inovação tecnológica. Poucos sites e pouquíssimo conteúdo (com exceção de conteúdo protegido por direitos autorais) são bloqueados nos EUA. Mas há poucas proteções legais à privacidade do usuário. A maioria dos sites baseados nos EUA rastreia extensivamente os usuários online, coletando grandes quantidades de dados sem o conhecimento ou o consentimento do usuário.

    Embora pouco tenha sido feito em nível nacional, alguns estados como a Califórnia aprovaram leis de proteção de dados locais, obrigando as empresas a divulgar como os dados pessoais são coletados e usados.

    Como os EUA têm um dos mais amplos conteúdos de streaming disponíveis online, conectar sua VPN por meio de um servidor nos EUA geralmente permitirá acessar a maior variedade de programas da Netflix, por exemplo.

    icon_088. Geórgia

    A Geórgia é a melhor colocada entre todos os países do Mar Negro em liberdade geral na internet. Embora a comissão nacional de comunicações do país restrinja algum conteúdo e tenha critérios amplos para removê-lo, os regulamentos geralmente são aplicados de forma razoável. Os georgianos desfrutam de poucas restrições ao acessar conteúdo e sites.

    Os usuários da internet na Geórgia também desfrutam de privacidade garantida: um direito protegido por lei e pela constituição do país. Mas as proteções de privacidade podem ser reduzidas se houver suspeita de atividade ilegal, e há uma preocupação generalizada com a vigilância da internet pelo governo.

    icon_099. Japão

    As proteções de privacidade são robustas no Japão. A Lei de Negócios de Telecomunicações estabelece o direito ao sigilo e proíbe que as operadoras de telecomunicações censurem informações. Embora haja um lei antipirataria, o governo tem capacidade limitada para bloquear sites.

    Como a maioria dos países desta lista, o governo do Japão expandiu sua capacidade de vigiar o público, principalmente em casos de atividade criminal.

    Em geral, a internet no Japão é aberta, acessível e permite navegação anônima, tornando os servidores no país uma boa escolha para conectar sua VPN.

    icon_1010. África do Sul

    A África do Sul é o primeiro país africano em termos de liberdade na internet. Embora muitos moradores ainda enfrentem obstáculos de acesso, há poucas restrições nos sites e as proteções de privacidade são firmes.

    Em 2020, a África do Sul aprovou uma lei de proteção de dados, que inclui proteções para o processamento de dados pessoais. A lei também descreve os procedimentos oficiais para o governo acessar comunicações privadas.

    A África do Sul tem poucas restrições sobre criptografia e anonimato. Se você estiver na região da África austral, os servidores de VPN da África do Sul são uma ótima opção.

    Outros países para se conectar via VPN

    Dependendo da sua localização e necessidades de VPN, o próximo conjunto de países também é uma boa opção ao pensar em onde se conectar a um servidor de VPN.

    Mas, em alguns desses deles, pode haver restrições de conteúdo adicionais e a privacidade do usuário pode ser mais fraca, devido ao aumento da vigilância governamental. Outros países da lista podem ter algumas restrições gerais ao uso de VPN, portanto, considere bem as opções antes de se conectar a servidores localizados nos seguintes países.

    icon_11Reino Unido

    Uma VPN do Reino Unido é uma ótima opção, e o país estaria no topo da nossa lista, se não fosse por todas as outras ótimas opções nas proximidades. O Reino Unido impõe poucas restrições ao conteúdo e ao acesso à internet e tem leis rígidas que protegem a privacidade do usuário. Além disso, o governo do Reino Unido incorporou o GDPR da UE às próprias leis em 2018. Assim, o Brexit não enfraqueceu as proteções de dados no país.

    No entanto, o Reino Unido proibiu determinados tipos de conteúdo ou sites suspeitos de envolvimento em discurso de ódio, terrorismo ou outras atividades ilegais. Também, se um site infringir direitos autorais, a lei do Reino Unido obriga os provedores de internet a bloqueá-lo. Ainda assim, uma VPN no Reino Unido é uma boa opção.

    icon_12Argentina

    A Argentina ocupa o primeiro lugar em termos de liberdade na internet na América do Sul. Os usuários encontram poucos sites e conteúdo restrito e são livres para usar criptografia. O direito à privacidade também é protegido por lei, inclusive pela própria lei de proteção de dados pessoais da Argentina. Mas esse direito nem sempre é respeitado, especialmente no caso de atividades criminosas, mas também em instâncias mais políticas.

    icon_13Índia

    Conectar-se à Índia via VPN pode ajudar a ter uma navegação mais aberta se você estiver em um país vizinho com pouca liberdade na internet ou proteções de privacidade. Mas a Índia restringe ou proíbe o acesso a muitos aplicativos e sites disponíveis gratuitamente em outros países, por exemplo, aplicativos de empresas chinesas como TikTok e WeChat, e sites de compartilhamento de arquivos e sites de ativistas políticos.

    A Índia também tem menos proteções de privacidade na internet. De fato, as empresas de tecnologia são obrigadas a coletar dados, e o governo pode invocar várias leis para acessá-los.

    O uso de criptografia também é restrito e o governo indiano está considerando banir o uso de VPNs.

    icon_14Coréia do Sul

    A Coreia do Sul desfruta de uma internet relativamente livre, mas tem mais restrições do que outros países igualmente livres. Por um lado, centenas de milhares de sites foram bloqueados na Coreia do Sul, a maioria por obscenidade ou motivos legais, pois o conteúdo online pode ser removido por violações que permitem amplas interpretações.

    Embora a Coréia do Sul tenha leis de privacidade na internet, as proteções foram reduzidas recentemente. Terceiros podem acessar os dados pessoais dos usuários e a privacidade dos endereços IP não é protegida por lei. O governo também pode solicitar a retirada de conteúdo e vigiar os usuários da internet sem ordem judicial.

    icon_15Brasil

    O governo brasileiro tem a tradição de bloquear ou tentar bloquear sites e conteúdo de que não gosta. Alguns aplicativos de comunicação, como o WhatsApp, foram bloqueados ocasionalmente por não atenderem a solicitações de informações. Provedores de internet também precisam manter os logs de conexão dos usuários por 12 meses.

    Mas o Brasil ainda pode ser uma opção para se conectar a um servidor VPN, porque é o lar de uma grande variedade de conteúdo, incluindo filmes e programas de TV, que podem ser difíceis de acessar fora do país.

    icon_16México

    Quando se trata de acessar conteúdo, em geral, o México é livre. Poucos sites são bloqueados ou restritos, embora haja casos generalizados de remoções de conteúdo com motivação política. Os usuários são livres para navegar na maioria dos sites acessíveis em outros lugares.

    A privacidade dos usuários da internet também é geralmente protegida por lei, mas os provedores de internet são obrigados a reter registros de metadados de usuários por dois anos, e as agências de segurança podem ter acesso a esses registros a qualquer momento. A vigilância e o anonimato online limitado, direcionados principalmente aos celulares, também são difundidos no país.

    Por que é importante escolher um local de VPN certo

    A localização de um servidor VPN pode influenciar a velocidade de internet, o nível de privacidade e capacidade de desbloquear conteúdo. Os países têm diferentes regulamentos de internet e VPN. Embora as VPNs sejam legais na maioria dos países, alguns regulam ou restringem o uso, o que faz alguns serem melhores como localização de VPN.

    Quando se trata de assistir TV online ou streaming, as restrições de licenciamento geralmente limitam o conteúdo mostrado em determinados países. O que está disponível gratuitamente em um país pode estar bloqueado em outro. O conteúdo de vídeo também pode armazenar em buffer com mais frequência em alguns locais do que em outros.

    Escolher o melhor país de servidor de VPN pode ajudar a acessar o conteúdo disponível apenas nesse país.As VPNs ajudam a acessar o conteúdo disponível em outros países, o que é muito útil ao viajar ao exterior.

    Além disso, no caso das VPNs, a distância é importante. Quanto mais distante um servidor VPN estiver de você, mais lenta será a velocidade da sua internet. É possível acelerar facilmente a conexão VPN se escolher um local de servidor próximo de você.

    Se ainda tiver problemas para se conectar, verifique se sua VPN está funcionando. Pode haver outro problema que não tem nada a ver com a localização.

    As VPNs, por natureza, permitem uma navegação mais privada na internet. Ao escolher sua localização de VPN, você disfarça sua localização real para quem estiver observando, sejam anunciantes ou o governo local.

    Se está procurando uma VPN, o Avast SecureLine VPN atende a todas as necessidades de uma VPN segura. O Avast SecureLine VPN oferece 55 localizações de servidores para escolher em todo o mundo, e seu recurso Smart VPN escolhe automaticamente a localização de servidor ideal para as suas necessidades, para poder desfrutar de uma navegação rápida e privada imediatamente.

    Como escolher uma localização de VPN

    Depois de configurar a VPN e fazer login, você precisará escolha a localização do servidor VPN de onde sua conexão será feita. Geralmente, os servidores localizados mais próximos da sua localização oferecem melhores velocidades de conexão. Mas você deve equilibrar a velocidade com outras considerações, como a variedade de sites disponíveis e a abordagem do país à liberdade na internet.

    Muitas vezes, é melhor usar uma VPN do que sua conexão regular com a internet. Em comparação com servidores proxy e Tor, as VPNs geralmente oferecem as conexões seguras mais rápidas e confiáveis. Existem vários motivos para usar um endereço de servidor VPN em outro local, como:

    • Aumentar a segurança e a privacidade.

    • Contornar restrições geográficas ou censura do governo.

    • Acessar conteúdo bloqueado.

    • Ccessar serviços de streaming de vídeo ao viajar, como Netflix, Disney+, Hulu, etc.

    • Para testar novos softwares para garantir que funcionem em diferentes regiões.

    Mantenha a privacidade em todos os lugares, com o Avast SecureLine VPN

    O Avast SecureLine VPN oferece uma conexão VPN segura em todos os lugares, protegendo seu endereço IP e oferecendo criptografia de nível bancário.

    E a Avast não rastreia os acessados ou o conteúdo consumido, portanto, sua atividade não pode ser rastreada. E tudo isso com uma conexão extremamente rápida. Experimente uma internet mais segura e privada hoje.

    Tenha privacidade e conteúdo ilimitado com o Avast SecureLine VPN para iPhone e iPad

    TESTE GRÁTIS

    Tenha privacidade e conteúdo ilimitado com o Avast SecureLine VPN para Android

    TESTE GRÁTIS