academy
Segurança
Segurança
Ver tudo Segurança artigos
Privacidade
Privacidade
Ver tudo Privacidade artigos
Desempenho
Desempenho
Ver tudo Desempenho artigos
Selecione o idioma
Selecione o idioma
Avast Academy Segurança Outras ameaças É seguro usar o Kaspersky em 2022?

É seguro usar o Kaspersky em 2022?

A invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro de 2022 levou a um aumento de preocupação com os riscos de segurança associados à Kaspersky. Os produtos da empresa com sede em Moscou são vistos há muito tempo como ferramentas antimalware eficazes, mas o Kaspersky ainda é seguro? Continue lendo para saber por que os governos estão alertando contra o uso do Kaspersky e se os produtos da empresa ainda podem ser confiáveis.

Academy-Is-Kaspersky-safe-Hero

O Kaspersky é seguro?

Embora especialistas tenham julgado que os produtos de segurança cibernética da Kaspersky são seguros, a guerra da Rússia contra a Ucrânia colocou essas avaliações em dúvida. Os governos ocidentais reagiram à guerra com uma série de sanções econômicas contra empresas russas, além de alertar sobre os potenciais riscos de segurança do uso do Kaspersky.

Alguns governos chegaram a banir os produtos da Kaspersky, declarando que a empresa é uma ameaça à segurança nacional por temerem que o Kremlin possa explorar a rede da empresa. A Kaspersky negou as alegações e declarou que elas têm motivação política.

Hamburguer menu icon

Este artigo contém:

    Atualmente, as guerras são travadas com ataques cibernéticos com a mesma frequência que os ataques físicos. A invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro de 2022 deu origem a muitas novas ameaças cibernéticas, como o número crescente de ataques de phishing que procuram tirar proveito da situação política. Governos de todo o mundo perceberam isso e solicitaram o aumento da própria segurança cibernética.

    Os recursos de detecção de ameaças da Kaspersky sempre foram respeitados, e a empresa emprega muitos membros talentosos do setor de segurança. Os produtos da Kaspersky têm sempre desempenho bom em testes de software de segurança de terceiros. No Relatório Resumo da AV-Comparatives de 2021, o Kaspersky Internet Security ficou logo atrás do Avast como um dos principais produtos de consumo para proteção avançada contra ameaças (ATP).

    Infelizmente, a situação política atual na Europa fez com que os governos alertassem contra o uso do Kaspersky, enquanto sites de revisão independentes, como o PCMag, pararam de recomendar os produtos da empresa.

    Problemas de segurança do Kaspersky

    As dúvidas de segurança em relação ao Kaspersky não são novas, mas aumentaram com a invasão da Ucrânia pela Rússia. Em 2017, o governo dos EUA proibiu o uso do Kaspersky por funcionários federais. Recentemente, em março de 2022, a Comissão Federal de Comunicações (FCC) dos EUA adicionou a empresa à lista de riscos à segurança nacional.

    Acompanhando os EUA, agências governamentais da Alemanha, da Itália, da Lituânia e de outros países também alertaram consumidores e operadores de infraestrutura crítica sobre os possíveis riscos de segurança do uso dos softwares da Kaspersky.

    Para serem eficazes, os softwares antivírus precisam de acesso profundo ao computador. Assim, as ferramentas antivírus escaneiam os dispositivos para identificar e remover malware e outros arquivos prejudiciais. Além de amplos privilégios de sistema, os softwares antivírus estão sempre conectados aos servidores do fabricante para receber atualizações de aplicativos e de definições de vírus.

    Os produtos antivírus da Kaspersky, como o Kaspersky Internet Security e o Kaspersky Total Security, não são diferentes. Eles monitoram dispositivos em tempo real, solicitam atualizações de servidores remotos e enviam arquivos do seu computador aos servidores da empresa para análise.

    Softwares antivírus se conectam aos servidores da empresa fabricante para atualizar as definições de vírus e manter os usuários protegidos contra malware.Os softwares de segurança cibernética protegem dispositivos contra arquivos maliciosos e se conectam aos servidores da empresa fabricante para garantir que os recursos de detecção de vírus permaneçam atualizados.

    Os riscos que os governos ocidentais destacam decorrem de dúvidas sobre a capacidade da Kaspersky de manter os negócios e as redes que processam informações confidenciais dos clientes em privacidade, sem compartilhá-los com o governo russo. Como a empresa tem sede em Moscou, há preocupações de que sua rede possa ser explorada.

    Mas, até o momento, nenhuma prova direta foi apresentada para apoiar essas alegações. E como parte da Iniciativa de Transparência Global em andamento da Kaspersky, grande parte da infraestrutura principal e dados de clientes da empresa foram transferidos para a Suíça, o que aparentemente protegeria os bancos de dados contra invasões governamentais indesejadas.

    Por que a Kaspersky foi banida?

    A Comissão Federal de Comunicações dos EUA (FCC) baniu a Kaspersky por considerar que a empresa representa “um risco inaceitável à segurança nacional dos Estados Unidos”. O banimento proíbe as empresas de usar fundos da FCC para comprar produtos da Kaspersky.

    Governos dos EUA, da Alemanha, da tália, da Lituânia e de outros países alertaram sobre possíveis riscos de segurança ao usar o software Kaspersky.

    Na Lituânia, o uso do Kaspersky em computadores sensíveis foi banido devido a preocupações de que a infraestrutura crítica do país possa ser comprometida. Outros países, como a Itália e a Alemanha, emitiram avisos recomendando que as pessoas troquem a Kaspersky por outros provedores de segurança cibernética.

    Governos apresentam preocupações de segurança sobre a Kaspersky

    Vários governos apresentam preocupações com o uso dos produtos da Kaspersky. Algumas advertências do governo também podem fazer parte da resposta internacional mais ampla para sancionar entidades russas pela guerra na Ucrânia.

    Kaspersky banida pelo governo dos EUA

    Em 2017, o Departamento de Segurança Interna do governo dos EUA baniu o software Kaspersky de ser usado por agências do governo federal dos EUA. A proibição foi sancionada depois que preocupações foram levantadas no Congresso sobre supostos laços da empresa com a inteligência russa.

    Imediatamente após a Rússia atacar a Ucrânia em fevereiro de 2022, o governo dos EUA começou a informar privadamente as empresas responsáveis pela infraestrutura estatal crítica sobre uma possível interferência russa.

    Agora, a Kaspersky e suas afiliadas estão na Lista Coberta da FCC. A lista inclui empresas cujos produtos e serviços parecem representar alto risco para a segurança nacional dos EUA e, portanto, excluídas de receber subsídios governamentais.

    Embora não haja lei nos EUA que determine que pessoas físicas parem de usar os produtos da Kaspersky, avisos governamentais, bem como de outros países, sugerem que é hora de considerar a trocar da Kaspersky para um substituto confiável.

    O Reino Unido destaca os riscos de usar a Kaspersky

    Em março de 2022, o governo do Reino Unido atualizou as orientações de segurança cibernética. O Centro Nacional de Segurança Cibernética do Reino Unido aconselhou várias organizações a considerar o risco de usar serviços de tecnologia controlados pela Rússia, como a Kaspersky. Em particular, o NCSC destacou as organizações que prestam serviços à Ucrânia, as responsáveis pela infraestrutura crítica do Reino Unido ou que podem ser usadas em propaganda pró-Rússia se comprometidas.

    Em uma postagem no blog que descreve as recomendações mais recentes, Ian Levy, Diretor Técnico do NCSC, alertou que, embora pessoas físicas provavelmente estejam seguras, se as sanções impedirem a Kaspersky de atualizar os produtos remotamente, as preocupações de segurança aumentarão. Nesse caso, as atualizações críticas de definições de vírus provavelmente seriam interrompidas, deixando a proteção antivírus vulnerável.

    O Parlamento Europeu pede o banimento da Kaspersky na UE

    Em 2018, o Parlamento Europeu votou para banir os produtos da Kaspersky. Em um relatório enviado ao PE antes do voto, a Kaspersky é “confirmada como maligna”. Mas nenhum resultado real de teste ou prova de atividade maliciosa foi mencionado explicitamente, e a Comissão Europeia admitiu mais tarde que não tinha evidências.

    A Alemanha recomenda substituir a Kaspersky

    Uma declaração recente do Escritório Federal de Segurança da Informação (BSI) da Alemanha recomenda a substituição dos softwares da Kaspersky em todos os dispositivos, porque, conforme descrito acima, os softwares antivírus da Kaspersky têm acesso profundo ao dispositivo no qual está instalado.

    Esse nível de acesso não é exclusivo dos produtos antivírus da Kaspersky e, por si só, não é motivo de preocupação. No nível mais básico, as ferramentas antivírus exigem amplo acesso ao sistema para proteger os computadores contra arquivos nocivos.

    O medo do BSI, no entanto, é que a Kaspersky possa ser utilizada indevidamente pelo governo russo ou mesmo forçada a operações ofensivas. Mas nenhuma evidência pública surgiu para questionar a segurança dos produtos da Kaspersky, e a empresa nega qualquer vínculo com o governo russo, dizendo que a decisão do BSI foi “tomada por motivos políticos”.

    O setor público da Itália foi comunicado para substituir a Kaspersky

    Depois de expressar preocupação com o aumento dos riscos de segurança cibernética em meio à guerra na Ucrânia e temer que “Moscou possa sequestrar programas [antivírus] para invadir sites importantes”, o governo da Itália anunciou que o setor público do país precisa substituir os softwares da Kaspersky.

    A agência de segurança cibernética do governo italiano está analisando os riscos potenciais do uso dos softwares da Kaspersky, mas ainda não há evidências concretas de que a segurança da Kaspersky tenha sido comprometida ou utilizada indevidamente na Itália desde a invasão russa.

    A Lituânia bane o Kaspersky em redes de computadores sensíveis

    Assim como os Estados Unidos, a Lituânia baniu a Kaspersky em computadores sensíveis em 2017. Computadores e redes considerados críticos pelo governo lituano incluem os que protegem informações governamentais, como dados financeiros, de transporte e de energia. A proibição lituana também abrange computadores e redes de empresas privadas, se eles mantêm dados sensíveis semelhantes.

    A Holanda está eliminando gradualmente os produtos da Kaspersky

    Após os anúncios dos governos dos EUA e do Reino Unido, o governo holandês fez a própria análise de risco independente da Kaspersky. Embora os resultados (que podem ser baixados aqui em holandês) mostrarem que não havia casos conhecidos de uso indevido no país, o risco foi considerado significativo demais para ser ignorado, levando o governo holandês a eliminar gradualmente os produtos Kaspersky por precaução.

    O que é o Kaspersky Internet Security?

    O Kaspersky Internet Security é um software de segurança cibernética ao consumidor, desenvolvido pela Kaspersky, com sede em Moscou, Rússia. O Kaspersky Internet Security tem como objetivo remover vírus e proteger contra outras ameaças aos dispositivos de consumo.

    Lançado em 2006, o Kaspersky Internet Security é uma solução antivírus focada na remoção de malware, proteção contra ransomware e bloqueio de tentativas de hacking em dispositivos Windows, Mac e Android. O produto topo de linha da Kaspersky, o Kaspersky Total Security, amplia a proteção a dispositivos iOS.

    Embora a Kaspersky ofereça testes gratuitos dos produtos premium, ela não oferece software de segurança abrangente e gratuito. Produtos premium da Kaspersky (como o Kaspersky Total Security e o Kaspersky Internet Security) estão disponíveis com assinaturas anuais para um número específico de dispositivos.

    Sobre a Kaspersky

    A Kaspersky, uma das maiores empresas privadas de segurança cibernética do mundo, foi fundada na Rússia em 1997 por Eugene Kaspersky. Nos últimos 20 anos, o Kaspersky tem sido sempre avaliado como um produto antivírus forte. A empresa está sediada em Moscou, Rússia, com escritórios em todo o mundo.

    Kaspersky em resumo:

    Tipo de empresa

    Privada com escritórios em mais de 30 países ao redor do mundo

    Setor

    Software de computador e segurança de rede

    Fundação

    Moscou, Rússia; 1997

    Fundadores

    Eugene Kaspersky

    Natalya Kaspersky

    Alexey De-Monderik

    Produtos notáveis

    Kaspersky Internet Security

    Kaspersky Total Security

    Kaspersky Security Cloud

    Eventos históricos

    1999 — Primeiro escritório internacional aberto no Reino Unido

    2004 — Bancos de dados antivírus começam a ser atualizados de hora em hora

    2013 — Anúncio da cooperação com a Interpol

    2017 — O governo dos EUA proíbe agências federais de usar produtos da Kaspersky

    2018 — Início da Iniciativa de Transparência Global

    2019 — Rebrand: Kaspersky Lab se torna Kaspersky

    2022 — Aumento das preocupações de segurança após a invasão da Ucrânia pela Rússia


    O Kaspersky é confiável?

    Embora nenhuma alegação tenha sido provada publicamente, muitos governos alertaram ou até proibiram o uso dos produtos da Kaspersky, em especial, nos sistemas que operam infraestrutura crítica. Se você deve ou não confiar na Kaspersky depende do seu julgamento sobre os avisos do governo.

    A Kaspersky é conhecida por desenvolver produtos de alta qualidade com fortes recursos de detecção de ameaças. Infelizmente, devido às origens da Kaspersky e à incerteza política persistente na Europa, as dúvidas em relação à empresa podem persistir por algum tempo.


    Os possíveis riscos de segurança associados ao uso do Kaspersky Internet Security e do Kaspersky Total Security são apenas isso: riscos potenciais. De acordo com Kaspersky, as acusações são meras especulações sem apoio técnico ou objetivo, e a empresa está aberta a tratar de todas as preocupações.

    Se você se preocupa com os riscos envolvidos no uso do Kaspersky, pode trocar para uma alternativa respeitável como a Avast, uma empresa com profundo conhecimento de como os regimes repressivos operam.

    Escolha o software de segurança em que pode confiar de verdade

    Com a Avast ao seu lado, você terá proteção robusta de segurança cibernética de uma empresa com um forte compromisso com a liberdade digital. Com a invasão da Ucrânia, a Avast reagiu rapidamente, suspendendo as operações na Rússia.

    Com a deterioração da situação, o Laboratório de Ameaças da Avast observou um aumento perceptível nos ataques de phishing direcionados a interesses ucranianos. Os ataques visaram infraestrutura de comunicação, provedores de serviços de internet e outros serviços comunitários. Nossos especialistas em segurança analisaram imediatamente a ameaça e ofereceram conselhos claros sobre como manter a segurança.

    E quando uma cepa de ransomware insidiosa, chamada HermeticRansomware, foi encontrada circulando na Ucrânia, disponibilizamos nossa nova ferramenta de descriptografia de ransomware gratuitamente.

    Proteger a liberdade digital em todo o mundo é nosso principal compromisso. Esse princípio é encontrado no Avast Free Antivirus, nosso aplicativo de segurança gratuito e poderoso. O Avast Free Antivirus protege contra a ampla variedade de ameaças online atuais. Tenha uma proteção premiada da marca em que mais de 400 milhões de usuários em todo o mundo confiram.

    Tenha uma proteção online potente com o Avast Mobile Security

    INSTALAR GRÁTIS

    Tenha uma proteção online potente com o Avast Mobile Security

    INSTALAR GRÁTIS