academy
Segurança
Segurança
Ver tudo Segurança artigos
Privacidade
Privacidade
Ver tudo Privacidade artigos
Desempenho
Desempenho
Ver tudo Desempenho artigos
Selecione o idioma
Selecione o idioma
Avast Academy Segurança Vírus Worm X Vírus: descubra as diferenças e os perigos dessas ameaças

Worm X Vírus: descubra as diferenças e os perigos dessas ameaças

Qual é a diferença entre malware e um vírus? Um depende de um arquivo hospedeiro e ativação humana para se espalhar, enquanto o outro não. Como eles funcionam e qual é mais perigoso? Continue lendo sobre as principais diferenças entre vírus e worm para descobrir como proteger seus dispositivos com um software gratuito.

Worm_vs_Virus-Hero

Malware X Vírus X Worm

Ao diferenciar um vírus de um worm de computador, é importante entender que ambos integram uma categoria mais abrangente de softwares maliciosos: malware. Malwares são todos os códigos e aplicativos desenvolvidos para prejudicar dispositivos ou as pessoas que os utilizam. Essa é uma categoria ampla que inclui spywares, adwares, ransomwares, etc. Vírus e worms são dois tipos distintos de malwares, mas ambos podem se espalhar rapidamente.

Vírus e worms são dois tipos distintos de software malicioso.

Hamburguer menu icon

Este artigo contém:

    Com o nome herdado do seu análogo biológico, um vírus de computador se espalha rapidamente de dispositivo a dispositivo. O vírus deve estar anexado a um hospedeiro, como um arquivo executável ou um documento. Eles infectam um sistema com a inserção de seus códigos em um programa ou sistema operacional, emprestando recursos do computador para se replicar e espalhar.

    Vírus e worms causam danos e se replicam rapidamente. A principal diferença entre eles está na forma como se multiplicam automaticamente: vírus precisam da ajuda de um hospedeiro, enquanto worms agem de forma independente.

    Um vírus permanece adormecido em um sistema até que o usuário o execute ou faça alguma outra ação necessária para despertá-lo, como a ativação de macros em um arquivo DOC infectado. Depois de ativado, o vírus insere seu código dentro de outros programas do dispositivo contaminado para facilitar sua replicação, corromper arquivos, prejudicar o desempenho de dispositivos e se espalhar para outras máquinas.

    Mesmo que compartilhem algumas características com vírus, worms de computador são programas autossuficientes que não precisam de hospedeiro ou arquivo. Assim, worms não dependem de um usuário para ativá-los. Muitos worms podem se replicar e se propagar automaticamente sem nenhuma ativação humana. Isso permite que eles se espalhem muito rapidamente, geralmente em uma rede local, podendo alcançar um ritmo de propagação exponencial.

    Resumindo: Vírus e worms causam danos e se replicam rapidamente. A principal diferença entre eles está na forma como se replicam automaticamente: vírus precisam da ajuda de um hospedeiro, enquanto worms agem de forma independente.

    Enquanto vírus precisam de um hospedeiro ou de interação humana para se espalharem, worms podem se difundir rapidamente sem um arquivo hospedeiro ou interação humana.Diferentemente dos vírus, worms podem se replicar e espalhar sem a necessidade de ativação humana.

    Worms podem utilizar arquivos ou programas para infectar seu computador. Depois de entrar no seu sistema, eles se espalham sem o arquivo hospedeiro ou interação humana. Um worm também pode entrar em um sistema explorando uma vulnerabilidade de segurança sem que o usuário perceba. Em contraste, os vírus se espalham de um hospedeiro infectado que foi ativado inadvertidamente pelo seu usuário.

    Qual é o mais perigoso?

    O impacto de vírus e worms pode ser leve ou catastrófico.

    • Irritabilidade: Alguns vírus e worms apresentam simples mensagens ou pop-ups irritantes.

    • Dispositivo com problema de desempenho: Você pode notar uma lentidão, falhas e travamentos no computador, alteração de configurações e coisas que não funcionam como deveriam.

    • Perda de dados e dinheiro; roubo de identidade: Vírus e worms podem roubar suas informações pessoais, o que leva a roubo de identidade e perdas financeiras.

    • Perda de fundos corporativos; reputação prejudicada: Empresas também podem ser atingidas por vírus e worms, resultando em dados roubados, custos de reparação e baixa reputação.

    • Ataques em larga escala e governamentais: É comum a prática de crimes cibernéticos por grupos de cibercriminosos patrocinados por estados. Vírus, worms e outras formas de malwares podem prejudicar instituições governamentais e até mesmo atingir locais que armazenam armas nucleares.

    Geralmente, um worm é mais perigoso do que um vírus, porque pode se espalhar mais rapidamente. Por exemplo, um worm tem a capacidade de infectar todos os contatos da lista de e-mail de um usuário infectado. Depois, ele pode se espalhar a todos os contatos dos contatos, e assim por diante, criando um crescimento exponencial com extraordinário poder de destruição.

    Worms também podem se espalhar sem notificar ou interagir com o usuário. Eles fazem isso com a exploração de vulnerabilidades de segurança. O worm pode detectar todo dispositivo com uma vulnerabilidade e infectá-los com a exploração desse ponto fraco.

    Como vírus e worms se espalham?

    Como mencionado acima, vírus necessitam de interação humana para se espalhar, como a execução de um programa infectado. Worms podem se espalhar automaticamente, sem que o usuário tenha que fazer nada para causar isso. Como vírus e worms infectam dispositivos? Essas são as formas mais comuns:

    • E-mail: Sendo a forma de entrega mais comum de malwares, e-mails podem conter anexos infectados e links maliciosos com vírus e worms.

    • Vulnerabilidades de segurança: Algumas vezes, desenvolvedores deixam vulnerabilidades acidentalmente no código de seus programas. Isso pode ser explorado por cibercriminosos para inserir malware dentro de um sistema. Um worm pode escanear uma rede, encontrar todos os dispositivos com determinada vulnerabilidade e explorar esse ponto fraco para invadi-los. 

    • Compartilhamento de arquivo P2P: Quem baixa música, filmes ou aplicativos de fontes não autorizadas pode receber mais do que o desejado no seu download.

    • Malvertising: Sites, até mesmo os legítimos, podem conter anúncios infectados na forma de banners ou pop-ups. Ao clicar neles, o usuário pode baixar um vírus ou worm sem se dar conta. Mesmo sem clicar neles, alguns desses anúncios podem executar um ataque drive-by download que inevitavelmente infecta o computador.

    Ameaças mistas

    Em teoria, há uma clara diferença entre malware e vírus (mesmo que esse seja uma subcategoria daquele); vírus e worms; spywares e adwares; e assim por diante. Mas no mundo real, as linhas que separam um do outro são tênues, principalmente quando cibercriminosos combinam aspectos de diferentes formas de ameaças em um ataque.

    Um exemplo de ameaça mista seria o cavalo de Troia. Trata-se de um código malicioso travestido de algo benéfico feito para carregar disfarçadamente um vírus.

    O WannaCry é um exemplo do mundo real de uma ameaça mista que causou estragos extremos ao redor do mundo. Combinando aspectos de worm e ransomware, o WannaCry infectou computadores através do EternalBlue, uma exploração desenvolvida pela Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA), que foi revelada pelo grupo de hackers Shadow Brokers, em 2017.

    Depois de infectar os computadores de suas vítimas pela exploração EternalBlue, o WannaCry criptografava seus arquivos e exigia o pagamento de um resgate para liberá-los. Depois, essa ameaça escaneava a rede para encontrar outros dispositivos com o mesmo tipo de vulnerabilidade de segurança. Assim que encontrava um, ele se instalava no novo dispositivo e repetia o mesmo processo descrito anteriormente.

    O WannaCry se espalhou como fogo em mato seco, infectando 10 mil PCs por hora.

    O WannaCry se espalhou como fogo em mato seco, infectando 10 mil PCs por hora. Antes de ser finalmente interrompido, o WannaCry derrubou vários alvos importantes, incluindo hospitais, governos e universidades.

    Ameaças mistas unem as piores partes de diferentes ameaças cibernéticas, fazendo com que algumas delas sejam exemplos dos crimes cibernéticos mais perigosos. O WannaCry não é exceção. Especialistas estimam que ele tenha causado até US$ 4 bilhões em danos. E isso não inclui o medo e o estresse causados quando hospitais e governos viram seus sistemas de computador sendo bloqueados bem diante dos seus olhos.

    Como saber se um dispositivo foi infectado

    Se você desconfia que seu dispositivo esteja infectado, procure por um desses sinais de malware:

    • Problemas no dispositivo: Lentidão, mudança nas configurações, pop-ups, falhas e travamentos podem ser alertas de que algo está errado.

    • Aumento no consumo de energia e dados: Alguns tipos de malwares drenam não apenas o processador do seu dispositivo, mas também a bateria e o pacote de dados.

    • Pedido de pagamento de resgate: Não é difícil identificar uma infecção por ransomware através de uma ameaça mista. Se isso acontecer, o usuário verá uma tela dizendo que seus arquivos ficarão bloqueados até o pagamento do resgate.

    Mesmo identificando um dos problemas acima, pode ser difícil determinar se você está diante de um vírus, worm ou algum outro tipo de malware. Felizmente, na maioria dos casos a cura é a mesma: uma ferramenta de remoção de vírus.

    Um antivírus robusto, como o Avast Free Antivirus, fará um escaneamento completo do seu dispositivo, descobrindo todos os códigos maliciosos, que serão eliminados na hora. Independentemente de ser vírus ou worm, o Avast Free Antivirus limpa seu dispositivo rapidamente. Com seis camadas de proteção e um sistema baseado em nuvem fortalecido por inteligência artificial (IA), o Avast irá impedir que malwawares infectem sua máquina.

    Malwares e Macs

    Embora exista o mito de que Macs não pegam vírus, a verdade é que eles não estão imunes a malwares. Tradicionalmente, cibercriminosos focam mais no desenvolvimento de códigos maliciosos para PCs. O motivo é simples: há mais máquinas desse tipo no mercado.

    Mas malwares para Mac existem e crescem em número rapidamente, com cada vez mais cibercriminosos desenvolvendo códigos maliciosos para os computadores da Apple. Caso esteja tendo problema com o seu Mac, confira o nosso guia de remoção de malware para Mac.

    Malwares em smartphones

    Talvez você não saiba, mas smartphones também pegam vírus. Enquanto outros tipos de malwares são mais comuns em dispositivos móveis do que vírus ou worms, é alto o risco de smartphones e tablets serem infectados com códigos ou aplicativos maliciosos. Caso esteja tendo problema com o seu aparelho, confira o nosso guia de remoção de malware para dispositivos móveis.

    Malware e hardware

    Malwares também podem infectar hardwares, como um roteador de internet, pen drive ou HDs externos. Se um pen drive estiver conectado a um computador enquanto vírus e worms se replicam, o código malicioso também pode infectar esse hardware.

    Caso encontre um malware no seu computador ou smartphone, é melhor verificar todos os outros dispositivos conectados à sua rede para descobrir se eles também foram infectados.

    Como proteger-se de vírus e worms

    Apesar do alto potencial de causarem danos, você pode evitar vírus e worms com essas práticas de computação segura:

    Icon_01Vigilância contínua: Fique atento a anexos de e-mail não esperados, links estranhos enviados por serviços de mensagem e ofertas especiais que parecem boas demais para ser verdade (provavelmente é golpe).


    Icon_02Atualize seus programas regularmente: Softwares desatualizados podem ter vulnerabilidades que permitem a entrada de worms e outros malwares. Sempre implemente as atualizações assim que estiverem disponíveis.


    Icon_03Faça downloads apenas de lojas de aplicativos aprovadas: Evite lojas de terceiros que não verificam se aplicativos ou arquivos são seguros.


    Icon_04 Use um bloqueador de anúncios: Malvertising pode infectar anúncios que prejudicam seu dispositivo assim que você clica neles ou os vê. Instale um bom bloqueador de anúncios para evitar que isso aconteça.


    Icon_05Implemente uma camada de proteção adicional: Um antivírus potente, como o Avast Free Antivirus, captura tudo o que você deixa passar, além de remove vírus que infectam seu equipamento.


    Destrua vírus e worms com o Avast Free Antivirus

    Não interessa se é vírus, worm ou outro tipo de malware, certamente você não quer essas coisas no seu dispositivo. O Avast conta com seis camadas de proteção e IA baseada em nuvem para proteger centenas de milhões de pessoas diariamente. Além de uma proteção contra malware topo de linha, você recebe uma proteção adicional para a sua rede doméstica. Atualizamos nosso software automaticamente para garantir que você tenha a última defesa contra malwares em tempo real. Junte-se a nós e tenha uma segurança descomplicada - e completamente grátis.

    Proteja seu Android contra ameaças

    com o Avast Mobile Security

    BAIXAR GRÁTIS

    Proteja seu iPhone contra ameaças

    com o Avast Mobile Security

    BAIXAR GRÁTIS